Dor na coluna cervical

Quais os principais tratamentos para dor na coluna cervical?

Após um dia exaustivo de trabalho, é muito comum sentirmos pescoço e ombros doloridos e rígidos. A dor que se localiza nessa região é chamada de dor cervical ou cervicalgia. Além da má postura, existem muitas outras causas para esse tipo de problema. Felizmente, também há excelentes tratamentos para lidar com o incômodo que pode ser passageiro, mas também pode ser crônico e acompanhar a vida inteira do indivíduo.

Cervicalgia: o que é

Chamamos de cervicalgia a dor que atinge a coluna cervical, mais precisamente na região do pescoço e começo das costas. Essa é a parte da coluna vertebral que dá sustentação à cabeça e permite a movimentação do pescoço.

Por ser uma região bastante frágil e fundamental para a mobilidade corporal, as dores na região não devem ser menosprezadas. Pelo contrário, diante de uma dor que surge repentinamente ou permanece sem uma causa específica é de extrema importância que se busque atendimento médico.

A dor na coluna cervical pode ser aguda ou crônica. A dor aguda surge de forma abrupta, após algum movimento brusco, algum trauma ou devido à má postura. É o caso do torcicolo, por exemplo, que geralmente aparece após o indivíduo dormir a noite inteira em uma posição errada.

Assim como surge rapidamente, a dor aguda também desaparece em até 30 dias. Geralmente, não exige um tratamento mais aprofundado. Repouso e postura correta costumam eliminar o problema.

Já a dor crônica é mais longa e revela alguma complicação nas vértebras, como processos inflamatórios ou a presença de doenças como hérnia de disco, por exemplo. Veja a seguir as principais causas das dores na coluna cervical.

Principais dores na coluna cervical

As dores que afetam a coluna cervical nem sempre possuem uma única origem. Vários fatores em conjunto podem desencadear esse problema. Podemos destacar:

Torcicolo: costuma surgir após um movimento ou exercício brusco e também após permanecer muito tempo em uma mesma posição incorreta.

Estenose cervical: também chamada de osteofitose ou bico de papagaio. Tem como causa a degeneração natural das cartilagens vertebrais. Além de dor, provoca formigamento local.

Hérnia de disco cervical: surge quando o disco vertebral sai do lugar devido a algum processo inflamatório. Geralmente, esse deslocamento acontece quando o indivíduo faz muito esforço ou fica muito tempo em uma postura errada, forçando a região da coluna.

Artrose: a artrose é o desgaste natural das cartilagens que compõem as articulações. É uma doença progressiva, que atinge basicamente os idosos, uma vez que é uma doença provocada pelo envelhecimento.

Traumatismos: pancadas na região da coluna cervical também podem causar dores locais, que podem ser agudas, mas também podem desenvolver algum problema crônico.

Neoplasias: apesar de ser uma condição rara, os tumores malignos na região da coluna cervical também são causas da cervicalgia.


Tratamento para dor na coluna cervical

O primeiro passo para um tratamento eficaz é procurar um médico especialista no assunto, no caso, um ortopedista. Após o diagnóstico, o médico indicará o tratamento que pode reunir:

Fisioterapia

Exercícios físicos voltados especificamente para a região cervical, com acompanhamento do fisioterapeuta e durante o tempo determinado por ele.

Exercícios físicos de baixo impacto

Existe uma grande variedade de exercícios físicos que podem ser realizados para aliviar as dores da coluna cervical. São atividades que relaxam e fortalecem a musculatura e aliviam a tensão local, reduzindo as dores e outros sintomas similares. Os exercícios mais indicados são:

  • Pilates;
  • Alongamento;
  • Exercícios aeróbicos;
  • Exercícios que estimulem a mobilidade cervical como rotação de tronco e de pescoço.

Crioterapia

A crioterapia consiste na aplicação de bolsas de gelo no local dolorido, por cerca de 20 minutos, com o intuito de reduzir a dor, como uma espécie de analgésico externo. O frio estimula a vasoconstrição e diminui a inflamação.

Termoterapia

Assim como a crioterapia, a termoterapia também age como um analgésico, aliviando a dor, só que a partir do calor e não do frio. É um tratamento indicado prioritariamente para as dores crônicas.


Laser

O uso de lazer também é uma recomendação médica. Os feixes de luz são direcionados especificamente para a área dolorida e contribuem bastante para a redução do quadro inflamatório e, consequentemente, para o fim da dor.

Medicamentos

É muito comum a ingestão de analgésicos e anti-inflamatórios para aliviar as dores na coluna cervical. É fácil compreender essa prática, uma vez que a cervicalgia é, de fato, bastante incapacitante e interfere na rotina do indivíduo.

Contudo, não é recomendado que o indivíduo se automedique porque o remédio provoca alívio imediato, mas pode mascarar algum problema mais grave que precisa ser investigado e tratado o quanto antes.

Tratamento para o bloqueio da dor

Uma alternativa muito interessante e eficaz para o alívio imediato da dor é chamado de “bloqueio”. Consiste na aplicação de um medicamento exatamente nas proximidades do nervo atingido pela dor. O procedimento é realizado mediante a introdução de uma pequena agulha para levar o medicamento até o local.

É uma técnica segura, pouco invasiva, não cirúrgica e o paciente fica sedado durante o procedimento. A inflamação é reduzida, a dor é aliviada e o paciente consegue ter uma vida com mais qualidade.

Cirurgia

A cirurgia não faz parte do tratamento tradicional da dor cervical. O procedimento é recomendado apenas nos casos mais complexos, quando o tratamento normal não surte o efeito esperado. Além disso, a realização de uma cirurgia do tipo depende de inúmeros fatores relacionados à origem da dor e também à situação geral do paciente.

Como prevenir dores na coluna cervical

Prevenir as dores na coluna cervical é tão importante quanto tratar o problema. É fato que nem todas as causas podem ser evitadas, mas muitas delas podem sim ter a incidência reduzida.

A hérnia de disco, por exemplo, é uma doença com causas multifatoriais, que não tem uma causa exclusiva. Envolve má postura, obesidade, esforço repetitivo e em excesso etc. As principais medidas de prevenção são:

Fazer atividade física

Exercícios aeróbicos, musculação, atividades que fortalecem ossos, músculos e articulações são indicadas porque retardam o surgimento de doenças degenerativas como a artrose, por exemplo. A natação é uma alternativa segura e viável, especialmente para idosos que têm mais chances de sofrer com o problema.

Evitar o excesso de peso

O excesso de peso sobrecarrega as articulações e porta de entrada para diversas doenças. Além de reduzir o percentual de gordura corporal, também é importante evitar carregar bolsas pesadas demais e apoiá-las em apenas um ombro.

Manter a postura correta

É imprescindível manter a postura ideal em todas as atividades realizadas ao longo do dia. Mantenha a coluna ereta ao andar, ao sentar e ao dormir. Evite posições que deixem o seu corpo desalinhado e não incline a cabeça forçosamente para a frente. A dor cervical é uma das dores mais comuns que acometem jovens, adultos e idosos. O problema pode ser provocado por má postura, na maioria das vezes, mas também pode ter origem em alguma doença local, como a hérnia de disco. O tratamento para a dor cervical consiste em um conjunto de técnicas com foco não só no alívio, mas também na eliminação da dor, especialmente a crônica que tem alto grau incapacitante e prejudica intensamente a qualidade de vida do paciente.

Rolar para cima