Porque sentimos dor na lombar? Como tratar?

O que é a dor na lombar?

A dor na lombar pode ser muito frequente, chegando a ser o principal tipo de dor nas consultas em hospitais, além disso, essa dor pode levar ao afastamento do trabalho, pois três a cada  quatro pessoas, tiveram, tem ou poderão sentir dor lombar em algum momento da vida. Erroneamente referida, nem todas as dores na região das costas são lombalgia.

O que causa a dor aguda na lombar?

A dor na lombar aguda é causada geralmente por esforço físico que desencadeia uma dor aguda e súbita na coluna lombar. Desaparecendo rapidamente pode durar de quatro a seis semanas. Geralmente se refere a um mal jeito na coluna ou oriundo de uma postura, produzindo rigidez e dor local que pioram com os movimentos, podendo causar dores mais intensas.

O que causa a dor crônica na lombar?

Já a dor crônica na lombar apresenta dor em menor intensidade, porém mais persistente onde a região lombar pode doer por mais de três meses ou até vários anos. Embora mais comumente após os 50 anos de idade, ela pode ocorrer em qualquer idade, sendo relacionada a vários fatores que costumeiramente sinalizam um problema mais severo, como por exemplo uma hérnia de disco.

Porém, vale lembrar que 20% das pessoas que apresentam dores agudas desenvolveram lombalgia crônica, sendo a segunda patologia mais comum na população mundial atrás apenas do resfriado comum.

Quais são os sintomas mais comuns?

Os sintomas mais comuns são: sensação de choque ou queimação na região lombar que pode ser um sinal da patologia, incapacidade de ficar em pé ou de se movimentar por tempos mais prolongados.

Quais são os diagnósticos mais comuns?

O diagnóstico deve ser realizado com ajuda de um médico ortopedista através de um exame físico e exames de imagens como o raio X e a ressonância magnética, sendo os diagnósticos mais comuns: a hérnia de disco, artrose e escorregamento de vértebra.

Quais são os principais fatores de risco?

A má postura, a falta ou excesso de atividade física, obesidade e posições repetitivas são os principais fatores de risco para tal patologia.

Quais são os tratamentos geralmente utilizados?

O tratamento geralmente é dividido entre conservador, com medicações como anti-inflamatórios e analgésicos aliados a fisioterapia, RPG e acupuntura. Outra ótima opção é o bloqueio neurológico para a diminuição radical da dor e outros sintomas e, em último caso, o tratamento cirúrgico, que pode chegar a ocorrer em até 10% dos casos. Independentemente do tratamento, os exercícios físicos direcionados fazem parte da manutenção de qualquer tratamento escolhido.

Quadro Resumo:

Descrição: dor na região lombar que pode ser ocasionada por mal jeito (aguda), ou por patologias crônicas como hérnias de disco, artrose e escorregamento de vértebra.

Tipos: crônica ou aguda.

Fatores de riscos: má postura, sedentarismo e excesso de atividades físicas inapropriadas.

Diagnóstico: história clínica, sintomas, raio X e ressonância magnética.

Tipos de tratamento: medicações orais, terapias, bloqueios e cirurgia.

Como prevenir: evitar períodos prolongados na mesma posição, evitar carregar cargas pesadas e inapropriadas e praticar o fortalecimento muscular direcionado (exercícios físicos orientados).

Fale conosco!

Rolar para cima